Cidadãos e parlamentares reagem a graves revelações do Twitter Files – Brasil’ e pedem investigação

0
628

A divulgação dos chamados Twitter Files – Brazil, na data de ontem, causou escândalo e repercutiu em todo o mundo. No Brasil, diversos cidadãos e parlamentares se manifestaram pelas redes sociais.

O Twitter Files é a divulgação de arquivos internos da rede social Twitter, atualmente chamada X, que mostra como a empresa cooperou com governos contra cidadãos, violando direitos fundamentais.

Na divulgação de ontem, os jornalistas Michael Shellenberger, David Agape e Eli Vieira Jr divulgaram correspondências que mostram a atuação do ministro Alexandre de Moraes e do Tribunal Superior Eleitoral brasileiro para promover a censura e a perseguição a opositores políticos, além de interferir nas eleições.

Ao publicar os Twitter Files referentes ao Brasil, o jornalista Michael Shellenberger disse:

“O Brasil está envolvido em uma ampla repressão à liberdade de expressão liderada por um juiz da Suprema Corte chamado Alexandre de Moraes. Moraes colocou pessoas na prisão sem julgamento por coisas que postaram nas redes sociais. Ele exigiu a remoção de usuários das plataformas de mídia social. E exigiu a censura de postagens específicas, sem dar aos usuários qualquer direito de recurso ou mesmo o direito de ver as provas apresentadas contra eles.”

Agora, os Arquivos do Twitter, divulgados aqui pela primeira vez, revelam que Moraes e o Tribunal Superior Eleitoral que ele controla estavam envolvidos em uma clara tentativa de minar a democracia no Brasil. Eles:

– exigiram ilegalmente que o Twitter revelasse detalhes pessoais sobre usuários do Twitter que usaram hashtags que ele não gostou;

– exigiram acesso aos dados internos do Twitter, em violação da política do Twitter;

– procuraram censurar, unilateralmente, postagens no Twitter de membros efetivos do Congresso Brasileiro;

– procuraram transformar as políticas de moderação de conteúdo do Twitter em uma arma contra os apoiadores do então presidente Jair Bolsonaro.

Os Arquivos mostram: as origens da exigência do judiciário brasileiro por poderes de censura abrangente; o uso da censura pelo tribunal para interferência eleitoral antidemocrática; e o nascimento do Complexo Industrial da Censura no Brasil.

ARQUIVOS DO TWITTER – BRASIL foi escrito por David Agape, Eli Vieira Jr. e Michael Shellenberger.

Apresentamos essas conclusões a Moraes, ao Supremo Tribunal Federal (STF) e ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Nenhum respondeu”.

O jornalista Eli Vieira, por seu turno, disse: “Hoje eu e David Agape revelamos com Shellenberger os Twitter Files Brasil. TSE, segundo os próprios consultores jurídicos do antigo Twitter, violou o Marco Civil e “direitos constitucionais” para coletar dados em massa de cidadãos brasileiros com base em hashtag”.

O advogado Andre Marsiglia alertou: “são denúncias graves sobre a atuação das Supremas Cortes brasileiras. A serem confirmadas, estamos diante de flagrante abuso de poder e desvio de finalidade. Ou seja, o poder concedido pela Constituição terá sido usado em excesso e de forma inaceitável”.

O deputado Gustavo Gayer reproduziu a thread e recomendou: “LEIA TUDO !! Esse é o maior escândalo sobre as eleições de 2022. Clique em traduzir”.

A economista Marina Helena, pré-candidata à prefeitura de São Paulo, disse:

“URGENTE: Documentos revelados pelo jornalista Michael Shellenberger mostram como o Ministro Alexandre de Moraes pode estar envolvido em ataques a liberdade de expressão:

– exigiu ilegalmente que o Twitter revelasse detalhes pessoais sobre usuários do Twitter que usaram hashtags de que ele não gostou;

– exigiu acesso aos dados internos do Twitter, em violação da política do Twitter; – procurou censurar, unilateralmente, postagens no Twitter de membros efetivos do Congresso brasileiro;

– procurou transformar as políticas de moderação de conteúdo do Twitter em uma arma contra os apoiadores do então presidente Jair Bolsonaro”. (…)

Veja publicação no Youtube, acima, por www.folhapolitica.org