PF combate mercado paralelo de câmbio na fronteira com o Uruguai

0
426

Um dos investigados na Operação Massari II realizou operações suspeitas na ordem de 27 milhões de reais.

A Polícia Federal concluiu, nesta quinta-feira (25/01), a fase ostensiva da Operação Massari II, destinada a combater a atuação de operadores do mercado financeiro paralelo na fronteira entre Santana do Livramento e Rivera/URU.

Policiais federais cumpriram três mandados de busca e apreensão na cidade de Santana do Livramento nos dias 18 e 25 de janeiro, além de ordem judicial de bloqueio de contas bancárias no valor de 33 milhões de reais.

A ação deriva de elementos de informação obtidos a partir da Operação Massari I, deflagrada em dezembro de 2021, que desarticulou um grupo criminoso local, mas com capilaridade em São Paulo e no litoral de Santa Catarina.

Ao analisar os documentos apreendidos na primeira fase da operação, a PF identificou outros integrantes do grupo criminoso. Um dos investigados desta segunda etapa apresentou transações bancárias suspeitas na ordem de R$ 27 milhões de reais, valor que constou na ordem judicial para bloqueio.

A apuração indica que os investigados utilizavam a infraestrutura bancária para receber valores de diversas regiões do país, de modo a facilitar as operações de câmbio paralelo, evasão de divisas e lavagem de dinheiro. Diversos dos remetentes e destinatários dos valores seriam pessoas físicas e jurídicas já investigadas pela polícia federal por múltiplos delitos.

Com Comunicação Social da Polícia Federal em Santana do Livramento/RS