Ouçam, na íntegra, a surpreendente psicografia de Eduardo Campos – Agora com uma segunda psicografia (Atualizado)

0
3053

Esta reprodução, que fazemos do Canal Espírita – Professor Luiz Fernando Amaral, que traz hoje (21/09/2023) para todos nós, na íntegra, uma surpreendente e reveladora psicografia.

Já reproduzindo as palavras do Prof. Luiz Fernando “talvez uma das mais intensas psicografias apresentadas aqui no Canal Espírita até hoje. A psicografia de Eduardo Campos, uma psicografia valiosíssima onde ele teve o auxílio de Ismael, o governador espiritual do Brasil, auxilio pra nos enviar essa carta tão intensa

No canal espírita prof. Luiz Fernando você encontra conteúdos sobre o espiritismo, espiritualidade, filmes espíritas completos, psicografia, cartas psicografadas, palestra espírita, vidas passadas, reforma íntima espírita, doutrina espírita, reencarnação, mensagem espírita, colônias espirituais, umbral, vida após a morte, reencarnação, codificação espírita, ufologia, vida em outros planetas, viagem astral, espíritos, aparição de espíritos, umbanda, e muito mais. Nosso conteúdo é embasado na obra de Allan Kardec, Chico Xavier, Divaldo Franco, Vera Lúcia Marinzeck, Mônica Medeiros, Halu Gamashi, Geraldo Lemos Neto, Aroldo Dutra Dias, Emmanuel, André Luiz, Bezerra de Menezes, Joanna de Ângelis, Meimei, Léon Denis e muitos outros.

POLITICO EDUARDO CAMPOS VOLTA EM CARTA PSICOGRAFADA E FAZ REVELÇAO CHOCANTE DE SEU ACIDENTE DE AVIÃO

Eduardo Campos (1965-2014) foi um político brasileiro. Ex-governador do Estado de Pernambuco, por dois mandatos, ex-presidente nacional do Partido Socialista Brasileiro (PSB), Deputado Estadual, Deputado Federal e Secretário da Fazenda. Foi Ministro da Ciência e Tecnologia. Foi pré-candidato à Presidência da República, pelo PSB, para as eleições de outubro de 2014. Eduardo Henrique Accioly Campos (1965-2014) nasceu no Recife, Pernambuco, no dia 10 de agosto de 1965. É filho da advogada e política Ana Arraes de Alencar e do escritor Maximiano Accioly Campos (1941-1998).

Eduardo Campos é neto de Miguel Arraes de Alencar, ex-governador de Pernambuco e de Célia de Souza Leão Arraes, sua primeira esposa. Iniciou seus estudos no Instituto Capibaribe.

Com 16 anos ingressou no curso de Economia da Universidade Federal de Pernambuco. Iniciou sua militância política no Diretório da Universidade.

Formou-se em 1985, foi laureado e orador da turma. Carreira política Em 1986, Eduardo Campos atuou na campanha de seu avô, Miguel Arraes, para o governo do Estado de Pernambuco, eleito pelo PMDB.

Em 1987 foi nomeado chefe do gabinete do Governador Miguel Arraes. Participou diretamente da criação da primeira Secretaria de Ciências e Tecnologia do Nordeste e da primeira Fundação de Amparo à Pesquisa da Região (FACEPE).

Em 1990 filiou-se ao Partido Socialista Brasileiro (PSB) e concorreu às eleições para deputado estadual, conquistando seu primeiro mandato.

Na Assembleia Legislativa de Pernambuco, foi líder e um dos mais destacados parlamentares da bancada de oposição. Ganhou o “Prêmio Leão do Norte” – entregue pela Assembleia Legislativa de Pernambuco aos parlamentares com atuação mais relevante.

Eduardo Campos concorre em 1994, a deputado federal, por Pernambuco sendo eleito com 133 mil votos.

Em 1995 ficou à disposição do Estado, no cargo de Secretário do Governo de Miguel Arraes. Em 1996, Eduardo Campos passou a exercer o cargo de Secretário da Fazenda, onde permaneceu até 1998. Na Secretaria da Fazenda, criou a campanha “Todos com a Nota”, que deu grande impulso ao futebol e elevou a arrecadação de tributos de Estado.

Ainda em 1998, Eduardo Campos se candidatou para a reeleição de deputado federal sendo reeleito com o maior número de votos do Estado.

Em 2002 foi outra vez reeleito e destacou-se como articulador no Governo Lula, sendo considerado um dos 100 parlamentares mais influentes do Congresso.

Em 2003 foi nomeado para o “Ministério de Ciência e Tecnologia”, com apenas 38 anos. Em 2005 foi eleito para a “presidência do PSB”, porém, no ano seguinte se licenciou para concorrer ao “Governo do Estado de Pernambuco”.

Governador de Pernambuco Eduardo Campos entrou na disputa, em 2006, para o Governo do Estado de Pernambuco, vencendo com 65% dos votos.

Em 2010 foi reeleito com 82% dos votos válidos. Na sua primeira gestão, o governador colocou na internet, as contas públicas de Pernambuco, no Portal da Transparência do Estado. Eduardo Campos cumpriu seu programa de governo, com a construção de 3 hospitais, 14 Unidades de Pronto Atendimento (UPAS) e 13 escolas técnicas em todas as regiões do Estado. Lançou o programa de segurança, “Pacto pela Vida”, que reduziu os índices de criminalidade do Estado.

A administração de Eduardo Campos foi reconhecida como uma das mais eficazes do país e premiada pelo “Movimento Brasil Competitivo”.

Foi considerado pela Revista Época, um dos 100 brasileiros mais influentes do ano. Em 2010, por duas vezes ocupou o primeiro lugar no Ranking de Governadores do Instituto Data folha de Pesquisas, chegando ao índice de 80% de aprovação entre os pernambucanos. Eduardo Campos deixou o cargo de governador de Pernambuco no início de 2014 para se dedicar à campanha presidencial.

Eduardo Campos e Marina Silva Durante um compromisso de campanha, no dia 13 de agosto, Eduardo embarcou em Cessna 560XL junto com seus assessores de campanha. Marina não embarcou porque tinha outro compromisso. Ao tentar pousar na base aérea do Guarujá, por volta das 9h50, o piloto não conseguiu e arremeteu o avião que acabou se chocando com casas no bairro de Boqueirão, em Santos. Morreram Eduardo e as outras seis pessoas que estavam no avião. A queda do avião que acabou com o sonho do herdeiro de Miguel Arraes de ser presidente do Brasil, passou a ser investigada pela aeronáutica e pela polícia.