Hospital Universitário de Sergipe tem cirurgia pioneira para tratar perda de olfato causada pela Covid-19

0
309

O serviço é disponível a qualquer cidadão que preencha os requisitos e tenha encaminhamento médico emitido pelo SUS

O Hospital Universitário de Sergipe, desenvolveu técnica cirúrgica para tratar pacientes que tiveram como sequela da Covid-19 anosmia, perda do olfato definitiva. A cirurgia é pioneira no Brasil e realizada por meio de encaminhamento médico emitido pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Nesse primeiro momento, grande parte dos pacientes são da região sergipana, mas a oportunidade é oferecida a qualquer cidadão. Para isso, é necessário encaminhamento médico emitido pelo SUS ao Hospital Universitário de Sergipe, onde os candidatos são avaliados. 

O cirurgião otorrinolaringologista, Ronaldo Carvalho, é o responsável pelo procedimento e acredita que com o aumento no número de casos da Covid-19, a procura pela cirurgia será grande. 

Ronaldo Carvalho, otorrinolaringologista
 

“A incidência de anosmia é muito alta pós Covid, então precisamos avaliar se os pacientes conseguem se recuperar com tratamentos corriqueiros, ou se vão ser caracterizados por anosmia persistente e definitiva, podendo ser candidatos ou não ao procedimento.”

A anosmia definitiva é quando o indivíduo tem por diferentes razões a perda do olfato. A infectologista, Ana Helena Germoglio, destaca que na maioria dos casos de anosmia causada pela Covid-19 é possível reverter.

Ana Helena Germoglio, infectologista 
 

“Na maioria dos pacientes ela é de instalação súbita, de um dia para o outro, mas de recuperação lenta e gradual, porém, relativamente rápida por durar cerca de duas semanas. Em uma pequena parcela de pacientes essa alteração pode persistir.”

Além da cirurgia pioneira oferecida, o tratamento convencional para perda de olfato e paladar consiste em medicamentos e treinamento olfativo de inaladores diferentes odores, pelo menos duas vezes ao dia. 

Com redação da Rádio TV Fronteira Online