RS: Confiança Industrial gaúcha registra 62,3 pontos em janeiro

0
76

Mesmo com queda de 3,8 pontos na comparação com dezembro de 2020, o índice ainda continua elevado

Mesmo com a queda de 3,8 pontos na comparação com dezembro de 2020, o Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI-RS) de janeiro, divulgado pela Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (FIERGS) chegou a 62,3 pontos. O percentual varia de zero a cem, quanto mais acima de 50, maior e mais disseminado é o otimismo entre as empresas.
 
Todos os componentes da pesquisa recuaram em relação a dezembro. Após sete meses de altas ininterruptas, o Índice de Condições Atuais saiu do recorde histórico de 64 pontos registrado no último mês de 2020 para 59,8 no início de 2021. Apesar disso, o índice continuou acima dos 50 pontos, permanecendo com indicação de melhora. 
 
O presidente do Conselho Regional de Economia do Rio Grande do Sul (Corecon-RS), Mário de Lima, explicou a ligeira queda dos indicadores. 
 

“O Índice de Confiança do Empresariado Industrial ocorreu devido a uma piora no Índice de Condições da economia brasileira e no Índice de Condições Atuais das empresas. Significa dizer que para o empresariado industrial a economia brasileira e a situação das empresas do segmento industrial não melhoraram muito em relação aos últimos seis meses.”
 

Segundo o economista, a confiança é fundamental para as expectativas dos agentes econômicos. Um índice positivo leva ao aumento da produção industrial e consequentemente a realização de investimentos industriais no estado, possibilitando geração de riqueza, empregos e renda. Impactando positivamente em toda economia estadual, influenciando nos demais setores e também nas finanças públicas do estado e dos municípios.
 
Os empresários gaúchos mantiveram a avaliação positiva das condições da economia brasileira. Nesse mês, 45,9% dos empresários perceberam melhora nesta questão, eram 55,1% em dezembro. Já para 16,8% há uma piora, ante 11,2% no mês anterior. O mesmo ocorre com as condições das empresas: o índice caiu de 65,2 para 61,1 pontos.
 
Para o presidente do Conselho Regional de Economia, Mário de Lima, por mais que os indicadores não sejam tão otimistas quanto em dezembro de 2020, ainda assim são expectativas positivas.
 

“A percepção desses importantíssimos agentes do mercado industrial traz uma expectativa positiva também para toda a economia gaúcha, indicando aumento da produção industrial e consequentemente aumento do PIB gaúcho. Sinalizando também a procura das empresas por trabalhadores no mercado de trabalho, reforçando assim toda a economia estadual.”
 

Em janeiro, o otimismo com a economia brasileira atingiu 48% das empresas, recuo significativo em relação ao mês anterior, quando atingiu 58,7%. Já o pessimismo dobrou, de 6,6% das empresas para 13,8% no mesmo período. O ICEI-RS foi realizado entre os dias 4 e 15 de janeiro de 2021, com 197 empresas, sendo 36 pequenas, 67 médias e 94 grandes. 
 
Reportagem, Rafaela Gonçalves

Com redação da Rádio TV Fronteira Online