Carga global de processamento de petróleo é equivalente a do início das medidas de isolamento social, aponta MME

0
34
Anuncie aqui (Article top) Acesse a loja virtual do Magazine Curitibalegal, e compre por menos.

Dados do Boletim de Monitoramento Covid-19 do Ministério de Minas e Energia, divulgado nesta segunda-feira (29), apontam que a carga global de processamento de petróleo nas refinarias voltou a registrar alta. Os resultados são equivalentes aos do início das medidas de isolamento social no Brasil. O indicador ficou com fator de utilização global de 77% do total da capacidade autorizada das refinarias acompanhadas.

O boletim também apresenta informações sobre o setor de energia elétrica. Neste caso, em relação à operação do Sistema Interligado, geração e transmissão, a carga média, que corresponde a 50.858 MW, foi 0,55% superior à do mesmo dia da última semana e 3,66% inferior à do mesmo dia da semana de 2019.

Petrobras inicia produção de petróleo e gás natural em trecho da Bacia de Santos

Navegação por cabotagem não sofre impacto mesmo com pandemia

Já sobre a inadimplência de curto prazo, o balanço revela que, nos últimos 30 dias, está em 5,19% contra a média mensal do primeiro semestre de 2019 de 2,40%. O impacto estimado da COVID-19 para os últimos 30 dias foi de R$ 3.812 milhões, sendo R$ 516 milhões devido ao aumento da inadimplência.

Em relação ao alerta de riscos geológicos e de cheias, a informação é de que os 16 sistemas de Alerta Hidrológicos (SAH) operados pelo Serviço Geológico do Brasil em âmbito nacional se encontram com os níveis dos rios em situação normal. Os SAHs que não estão com risco de inundações, mas estão no período chuvoso, recebem boletins semanais de acompanhamento.