Santa Cruz do Sul adia a 36ª Oktoberfest para 2021

0
135
Anuncie aqui (Article top) Acesse a loja virtual do Magazine Curitibalegal, e compre por menos.

A Associação de Entidades Empresariais de Santa Cruz do Sul (Assemp), parceira do Município de Santa Cruz do Sul na realização dos principais eventos locais, confirmou na tarde desta quinta-feira, o cancelamento da 36ª Oktoberfest e Feirasul, programadas para 7 a 18 de outubro de 2020. A decisão ocorreu em virtude da pandemia do novo coronavírus. O presidente em exercício da Assemp, Eduardo Kroth, informou que o evento fica para 2021, mas a entidade projeta para outubro uma edição especial da Festa da Alegria, com transmissão via internet.

Com a confirmação do cancelamento, a Assemp já solicitou a prorrogação do projeto cultural aprovado junto ao Ministério da Cidadania (LIC Federal) para 2021. A escolha das soberanas, marcada inicialmente para 23 de agosto, também fica para o próximo ano. O tema da festa vai permanecer o mesmo: Família, Comunidade e Educação. “A família é o nosso porto seguro. A comunidade é o conjunto de pessoas que habitam num determinado espaço e se sentem responsáveis pelo bem-estar de todos. A Educação fez e faz das pessoas cidadãos de bem. Este é o grande legado de nossos antepassados e que vamos continuar honrando, com nossa linda história e a nossa herança cultural”, destacou o professor Nestor Raschen, integrante da coordenação executiva.

Sem a festa da maneira convencional, a Assemp trabalha na organização da edição especial da Festa da Alegria, que deverá reunir as principais atrações do evento, com transmissões diárias, via internet. “Queremos envolver as bandas e grupos de danças locais e levar um pouco da alegria da festa para dentro das casas. Tudo dentro das regras de distanciamento e com os cuidados necessários”, adianta Kroth. O projeto, que já foi apresentado para empresas patrocinadoras, teve uma boa aceitação. “Nossa expectativa é aprovar toda a programação via projetos culturais e movimentar a economia do município, com a contratação de profissionais locais”, explicou.

Com Correio do Povo/Cidades