Ministério da Saúde habilitou 6.142 leitos exclusivos para pacientes com a Covid-19

0
80
Anuncie aqui (Article top) Acesse a loja virtual do Magazine Curitibalegal, e compre por menos.
Para melhorar a assistência aos pacientes graves ou críticos que estão sendo acometidos pelo coronavírus, o Ministério da Saúde tem reforçando a assistência, infraestrutura e investimento nas unidades de saúde de todo o país.

Para melhorar a assistência aos pacientes graves ou críticos que estão sendo acometidos pelo coronavírus, o Ministério da Saúde tem reforçando a assistência, infraestrutura e investimento nas unidades de saúde de todo o país. Entre sexta-feira (15) e quarta-feira (20) o órgão habilitou mais 2.352 leitos de UTI voltados exclusivamente para esses pacientes, ao custo de R$ 334,6 milhões.

Segundo o secretário executivo substituto, Élcio Franco, o pedido de habilitação para o custeio dos leitos da Covid-19 é feito pelas secretarias estaduais ou municipais de saúde, que garantem a estrutura necessária para o funcionamento desses leitos, enquanto o Ministério da Saúde, garante o repasse de recursos para manutenção dos serviços.

“São leitos exclusivos para o atendimento a pacientes com a doença [Covid-19]. Como já foi abordado anteriormente, esses leitos estão sendo contemplados após a habilitação que atendem a requisitos técnicos e estão sendo pagos com R$1.600,00 de diária independente de ocupação. Esse recurso é repassado a estados e municípios na cota integral dos 30 dias e pago de maneira adiantada para 90 dias”, afirmou Franco.

Essas habilitações desta quarta-feira (20) somam 191 leitos, sendo 13 de UTI pediátrica habilitadas ao custo de R$ 27,5 milhões. Outros 1.445 leitos, sendo 80 pediátricos, receberam a habilitação na última terça-feira (19), com um investimento de R$ 204 milhões.

Segundo Élcio Franco, o Governo Federal tem investido muitos recursos em infraestrutura para tratamento dos doentes. “Temos um total de 6.142 leitos de UTIs habilitados até o momento. Esse total sendo 225 de UTIs pediátricas. Investidos 882 milhões referente ao custeio dos leitos para os próximos três meses a partir do momento da habilitação. Em menos de uma semana tivemos um aumento de 61% de leitos de UTIs habilitados”, explicou.

Vale destacar que todos os valores foram pagos em parcela única aos estados e municípios. O gestor recebe o recurso mesmo que o leito não seja utilizado. Além disso, todos os estados já contam com incremento do custeio para os leitos habilitados. Outros pedidos estão em análise pela pasta.