AL: SENAI, Sebrae e Sindivest fecham parceria para produzir 90 mil máscaras de proteção à covid-19

0
204
Anuncie aqui (Article top) Acesse a loja virtual do Magazine Curitibalegal, e compre por menos.

Mais de 20 mil unidades serão vendidas por associações de costureiras de 10 municípios para ajudar trabalhadoras; restante será doado pelas instituições

Na tentativa de manter e gerar emprego e renda neste momento de crise, o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e o Sindicato da Indústria do Vestuário  de Alagoas (Sindivest) fecharam uma parceria no estado para a confecção de 90 mil máscaras descartáveis.

Juntamente com empresas e associações de costureiras, a ideia é que as instituições fabriquem e dividam a produção e deem uma destinação específica ao fim do processo.

“25% dessas 90 mil máscaras ficarão com as empresas associadas, que passaram a vender o material. Outros 25% serão destinados ao SENAI, que fará doações a outras instituições. Já os 50% restantes ficarão com o Sebrae, que vai distribuir entre sua equipe e doar para a comunidade carente”, explica o presidente do Sindivest, Chico Acioly.

O Sebrae ficou responsável pela doação do tecido, da linha e do elástico para a confecção dos produtos. Já o SENAI fará os cortes dos tecidos, enquanto o Sindivest vai entregar o material, em lotes, para as empresas fabricarem o item.

Além de preparar os tecidos, o gerente de Tecnologia do SENAI Alagoas, Welton Barbosa, acrescenta que a instituição presta um serviço de consultoria, 100% virtual, para empresas associadas. O conteúdo digital orienta, por exemplo, como deve ser conduzido o processo de confecção das máscaras, desde o recebimento dos materiais até a fase de acabamento, respeitando padrões de segurança sanitária.

“Atuamos com uma frente que vai permitir também a confecção de máscaras caseiras, que deve chegar, por meio de doação, àqueles que estão na camada mais vulnerável. Vamos promover aos pequenos negócios, principalmente, a geração de renda, já que eles vão poder reter parte dessa produção para comercializar”, aponta Barbosa.

As máscaras estão sendo confeccionadas pelas associações de costureiras de Marechal Deodoro, Porto Calvo, Mar Vermelho, Paulo Jacinto, Santana do Ipanema, Olho d’Água das Flores, Coruripe, São José da Laje, União dos Palmares e Palmeira dos Índios. A parceria envolve ainda as empresas Nathalia Amaral, Maneka, Manu Mortari, Mais Surf, Matiz & Luz, Official Sporte, Caffalu, JM Delgado, Vit Sporte, Santuário Moda Íntima, Coash, Intimus, Daniel, Albatroz e Graça Costuras.

Arte: Agência do Rádio Mais

Inovação e saúde

Em nível nacional, o SENAI lançou o edital de inovação para a indústria, que investirá em projetos destinados a prevenir, diagnosticar e tratar a doença e que sejam de aplicação imediata. Isso inclui, por exemplo, a recuperação de aparelhos danificados e aquisição e produção de materiais essenciais para o enfrentamento da crise, como álcool em gel e máscaras.

“A nossa atuação será no suprimento desses problemas, como os testes rápidos para a detecção da doença. No isolamento, ter uma gama ampla desses testes vai ser de grande importância, bem como a fabricação de ventiladores (respiradores)”, afirma o diretor geral do SENAI, Rafael Lucchesi.

O investimento disponível para empresas e startups chega a R$ 30 milhões, se somadas as duas chamadas da licitação, e cada projeto poderá captar até R$ 2 milhões. Segundo o SENAI, ainda restam R$ 11 milhões a serem investidos. Para participar do edital de inovação, as proposições podem ser realizadas por meio do WhatsApp, no número (61) 99628-7337 ou pelo e-mail combatecovid19@senaicni.com.br.