Prefeito em exercício discute continuidade do projeto piloto do estacionamento rotativo

0
154
Anuncie aqui (Article top) Acesse a loja virtual do Magazine Curitibalegal, e compre por menos.
A Assessoria de Comunicação Social da Prefeitura Municipal de Santana do Livramento nos informa que a continuidade do projeto piloto do estacionamento rotativo foi discutida nesta quinta-feira (9), em reunião com o prefeito em exercício Romário Paz; o secretário de Trânsito, Jansen Nogueira e com o vereador Germano Camacho.
Conforme a informação o encontro foi acompanhado pelo antigo secretário de Trânsito e assessor do vereador Camacho, Alencastro Feippe Martins que explicou como funcionou o projeto durante o ano passado.

Na oportunidade, o Secretário de Trânsito destacou que o projeto terá continuidade, sendo necessárias apenas algumas alterações nas placas regulamentares, que deverão ser trocadas nos próximos dias.

Enquanto o estacionamento rotativo não entra em vigor no Município, a comunidade vai se adaptando ao projeto piloto, que tem a finalidade de orientar e educar sobre o funcionamento do rotativo. Atualmente, o projeto piloto delimitou o tempo de estacionamento em quadras das ruas dos Andradas, Conde de Porto Alegre, Vasco Alves, Rivadávia Correa e Uruguai.

Como funciona em Curitiba/PR

A administração do Projeto Fronteira da Paz, que desenvolve projetos na web e administra vários sites, entre os quais destacando-se o pioneiro e líder de audiência, www.fronteiradapaz.com.br (fundado em 1998) e o site curitibano, www.curitibalegal.com.br, também com alto índice de audiência, atualmente está sediada na capital paranaense, Curitiba, onde existe, já há alguns anos o EstaR – é um bloco de cartões, especiais para marcar a data e hora em que o veículo estacionou, que compra-se exclusivamente em lotéricas da Caixa, e deixa-se visível no painel do mesmo.

Em Curitiba existem locais que são permitidas 1 hora de estacionamento e 2 horas. E fiscais patrulham as áreas onde existe este sistema (muito bem sinalizado com a quantidade de horas permitidas e período de obrigatoriedade do uso do cartão). Cada bloco com 10 cartões custam R$ 20,00.

No caso de não serem obedecidas as determinações acima, o veículo será considerado estacionado irregularmente, estando passível de Aviso de infração para regularização em 5 (cinco) dias úteis ou Multa grave (5 pontos na CNH) e valor de R$ 195,23, conforme Art. 181 do Código de Trânsito Brasileiro (Lei n.º 9503, de 23/09/97).